2020-01-19 até 2020-01-29

Lima, Arequipa, Cusco e Lago Titicaca

Um interessante percurso para descobrir singulares paisagens, míticos e enigmáticos lugares arqueológicos e belas cidades coloniais

Conheça as cidades repletas de história como Lima, Arequipa, Puno, Pisca e Cusco. Atravessando paisagens espectaculares como o singular lago Titicaca e as suas peculiares ilhas artificiais ou o apreciado e fértil Vale Sagrado. Também estão incluídas visitas a impressionantes centros arqueológicos, repletos de mistério e lendas, presentes em todo o país, sendo a cidade perdida de Machu Picchu o seu máximo expoente.

Serviços incluídos na viagem

Voo de ida e volta.Voos internos.Comboio Expedition ou Inca Rail - Classe Executiva para Machu Picchu.Alojamento nos hotéis previstos ou de categoria similar.Transfers de acordo com o programa.Transporte em veículos adequados ao tamanho do grupo com ar condicionado.Transporte em autocarro turístico de linha regular de Puno a Cusco.Visitas em tour regular mencionadas no programa e que não aparecem como opcionais.Guias locais bilíngue de língua espanhola e inglesa.Regime de acordo com o programa.Seguro de viagem.

Serviços NÃO incluídos

Early check-in, late check-out, bebidas durante as refeições conforme indicado, extras nos hotéis ou despesas pessoais.Qualquer outro serviço não contemplado como incluído.

 

Destinos Visitados:Lima, Arequipa, Puno, Cusco, Vale Sagrado e Aguas Calientes.

Partidas:desde novembro 2019 Até março 2020

Desde:Lisboa, Madrid, Porto

Categorias:NaturezaArqueológicos

 

 

Itinerário Completo

 

Dia 1: Cidade de origem - Lima

Saída com destino a Lima. Chegada ao aeroporto internacional de Lima. Formalidades de chegada e alfandegárias. Assistência pela nossa equipa recetiva, que lhe irá fornecer informações e conselhos para o desenvolvimento do programa. Transfer para o hotel, distribuição dos quartos e alojamento.

Dia 2: Lima

Pequeno-almoço no hotel..Dia completo livre para percorrer esta cidade, desfrutar a sua gastronomia, visitar algum dos seus interessantes museus e passear pelas principais ruas para conhecer um pouco a capital do país. Fundada por Francisco Pizarro com o nome de Ciudad de Los Reyes, a sua localização deve-se a motivos estratégicos, já que era necessária uma cidade com saída para o mar. Lima relegou a um segundo lugar a cidade de Cusco, que tinha sido a capital do poderoso império inca. A nova capital foi erguida no meio de um árido deserto costeiro num vale irrigado por obras de engenharia dos seus antigos habitantes. Pelo seu porto, Callao, partia a prata de Potosí e outros minerais e ao mesmo tempo era o porto de entrada para os produtos que vinham da Europa, para ser distribuídos pelas terras da América do Sul. No século XVII a capital viveu uma etapa de grande esplendor, alterado por alguns ataques piratas. A Parque del Amor em Miraflores, centro comercial onde se pode desfrutar uma espectacular vista sobre o Oceano Pacífico. Os vestígios arqueológicos de Huaca Pucllana, centro cerimonial da cultura Lima, originalmente composto por um grupo de pirâmides, praças, pátios e calçadas, construídos à base de adobe e repleto de cantos rodados, com uma particular técnica construtiva que consistia em colocar os adobes em posição vertical, obtendo assim um peculiar aspecto. Os muros podem alcançar oito metros de altura na sua parte alta e eram cobertos por capas de barro fino pintado de amarelo. San Isidro, centro residencial e financeiro da cidades onde é Huaca Huallamarca, um santuário ou templo religioso pré-inca. A Plaza de Armas, centro da cidade colonial, onde se concentram os principais edifícios como o Palácio do Governo e o Palácio Municipal e à Catedral que, apesar de ser um edifício bastante austero, na sua fachada é possível observar o detalhe de estilo renascentista com adornos platerescos, no seu interior são visíveis também distintos estilos, do gótico tardio e do renascentista até ao barroco e plateresco, eo Convento de Santo Domingo, cujos passeios foram transitados por San Martín de Porres e Santa Rosa de Lima, no século XVII.

Dia 3: Lima - Arequipa

Transfer para o aeroporto para partida com destino a Arequipa. Chegada, assistência e transfer para o hotel. Dia livre para percorrer a bela "Cidade Branca", situada a uma altitude de 2300 metros acima do nível do mar, num entorno resguardado por três grades vulcões, Arequipa é um lugar que testemunhou a passagem de distintas culturas ao longo dos últimos milénios, começando pela cultura Huari, os Incas, para ser posteriormente assentamento duma população colonial. A falta de resistência das primeiras edificações frente a terramotos obrigou os seus habitantes a uma construção mais sólida, utilizando as pedras vulcânicas brancas da zona. Pouco a pouco a cidade foi mudando de cor e actualmente é conhecida como Cidade Branca. As suas ruas conservam grande parte dos edifícios coloniais do século XVII e XVIII, a sua época de esplendor, já que naquela época era um ponto de passagem obrigatória do mineral transportado das minas de Potosí para a costa. O bonito bairro colonial de San Lázaro é o bairro mais antigo da cidade, em pleno centro histórico, considerado actualmente Património Cultural da Humanidade, convida a passear pelas suas pitorescas ruas adornadas de gerânios até chegar ao miradouro de Carmen Alto, que oferece uma bela paisagem sendo possível observar socalcos incas, obras de adaptação dos terrenos para aproveitar ao máximo as adversidades orográficas, transformando as ladeiras da montanha em campos de cultivo. Deste miradouro também é possível contemplar os três vulcões tutelares que rodeiam a cidade: Misti, Chachani e Pichu-Picchu. O distrito colonial de Yanahuara, na área metropolitana da cidade é um bairro tradicional da cidade, que conta na sua parte histórica com ruas decoradas e antigos casarões, mas que também é uma das zonas mais modernas do país. Famosa pela sua igreja, construída com um estilo andaluz e mestiço, com uma bela arquitectura com uma fachada barrica e um interior simples rodeado de arcos. Conta também com uma localização estratégica, com um excelente miradouro de onde se contemplam todas as paisagens do bairro de Yanahuara. O Mosteiro de Santa Catalina, impressionante convento de clausura, um autêntico labirinto de edifícios de cor de telha e azul pastel, dispostos ao longo de várias ruas com ruelas, praças e jardins, recordando de certa forma, os bairros antigos de Sevilha ou Granada. Não podemos deixar de visitar a Plaza de Armas, uma das maiores do país, que ostenta arcos construídos com granito e de estilo neo-renascentista que a rodeiam. Aqui também é possível apreciar a Catedral, em grande parte reconstruída já que o antigo edifício original foi destruído em várias ocasiões por movimentos sísmicos e devastado por um incêndio. Ainda na praça poderemos visitar a Igreja da Companhia de Jesus, fundada no século XVII e que resistiu melhor que outros edifícios aos distintos terramotos que afectaram a cidade. Esta é uma das mais belas igrejas do país, na qual se destacam os claustros e a sua fachada, destacáveis devido à sua rica ornamentação, assim como os seus retábulos, cobertos de talha dourada, que se encontram no interior, sem esquecer a famosa Cúpula de São Inácio.

Dia 4: Arequipa - Puno

Pequeno-almoço no hotel Transfer para a estação de autocarros, para partir com destino à cidade de Puno, porto lacustre situado nas margens do lago Titicaca, o lago navegável mais alto do mundo, considerado um lugar mítico e lendário, berço das civilizações pré-hispânicas. A beleza da cidade é uma mistura das típicas construções andinas, com igrejas e casarões coloniais, situada no sopé de um outeiro e nas margens do lago. Nas proximidades da cidade, também se podem encontrar interessantes complexos arqueológicos de distintas culturas, assim como outras cidades coloniais que albergam jóias arquitectónicas daquela época. Puno é considerada também como a capital folclórica do país pela riqueza das suas expressões artísticas e culturais através das suas danças e vestidos. Assistência à chegada e alojamento em Puno.

Dia 5: Puno - Lago Titicaca - Puno

Pequeno-almoço e partida para dedicar este dia a conhecer o Lago Titicaca, um grande mar interior de águas doces e intensamente azuis, oriunda de cerca de duas dezenas de rios. Como um mar, apresenta as típicas marés, amanhecendo com uma superfície completamente lisa e a meio da tarde com o romper das ondas que embalam as típicas jangadas. Eles existem 40 ilhas construídas ao redor com ajuda de totora (planta aquático) que constitui um arquipélago importante flutuante, habitado por várias famílias. Este é também um lugar mítico e lendário, associado à origem dos incas. A navegação será iniciada com a visita à comunidade do Uros, um povo ancestral que habita há muito tempo sobre as suas artificiais ilhas de totora, mantendo os seus costumes e ritos sem grandes mudanças após o transcurso dos tempos e onde poderá conhecer as tradições e modos de vida desta peculiar comunidade. Na atualidade, eles praticam velhas tradições, com mais influência Aimara. A pesca, a caça e o ajuntamento de ovos são o modo básico de subsistência do Uros enquan to completando a economia com a atividade artesãna. Terminado a visita retorno para Puno. Leve livre descansar ou visitar alguma da atratividade desta cidade, viajar as ruas, com miradors para o lago, restaurantes e lojas de arte, ou conhecer alguns dos outros lugares interessantes que estão nos ambientes.

Dia 6: Puno - Cusco

Pequeno-almoço no hotel. De manhã, partida em autocarro turístico com destino a Cusco, situado a 390 km. Um percurso em que se pode apreciar uma bela paisagem, em que podemos encontrar também lugares de grande interesse. Durante este caminho serão efectuadas diversas paragens para visitar e conhecer os atractivos desta interessante trajecto. A primeira paragem será realizada no Museu de Sítio de Pucará. Este é o mais antigo centro cerimonial do altiplano, de procedência Tiahuanaco, caracterizado por uma série de plataformas escalonadas. No seu museu são exibidos vestígios da cultura Pukara, recuperados no lugar e que engloba monólitos, estelas e esculturas zoomórficas, assim como cerâmicas de diversas formas e tamanhos em bom estado de conservação. Esta é também uma boa oportunidade para conseguir um dos clássicos touritos da localidade. As seguintes paragens serão para almoço (incluído) e para desfrutar as bonitas vistas em La Raya, a fronteira natural entre Puno e Cusco, sendo também o ponto intermédio do percurso e o mais alto, situado a 4335 metros sobre o nível do mar e desde onde se podem apreciar os variados tipos de camelídeos andinos tais como o lama, alpacas ou guanacos no seu habitat natural. Continuação em direcção a Racchi, um recinto arqueológico inca, conhecido também como o Templo do Deus Wiracocha. O complexo está composto por distintas áreas, cada uma delas destinadas a uma função. Um centro no qual se destacam os enormes muros, colunas e as passagens do recinto. Prosseguindo a nossa viagem, antes de chegar a Cusco visitaremos a famosa capela de Andahuaylillas, conhecida como a Capela Sistina da América devido aos murais do seu interior já que são um dos exemplos mais bonitos da arte religiosa popular andina. O dia finalizará com a chegada a Cusco, conhecida como o "Umbigo do Mundo", sendo, juntamente com os seus arredores, um lugar com muitos atractivos para agradar a todos os visitantes. Assistência, transfer e alojamento no hotel.

Dia 7: Cusco

Pequeno-almoço no hotel. Dia livre à disposição para percorrer esta mágica cidade e os arredores da antiga capital do Império Inca, hoje chamada Cusco ou Cusco. Na cidade cabe destacar a Plaza de San Cristóbal onde se poderá desfrutar uma bela panorâmica da cidade, para prosseguir em direcção ao Mercado de San Pedro, onde poderá sentir o ambiente e o sabor local, conhecendo mais de perto os produtos quotidianos neste mercado que praticamente tem tudo, abastecendo a cidade completa. Prosseguirá a visita para chegar ao Templo de Koricancha com toda a sua magnificência ("Recinto de Ouro" seria a sua tradução de quechua) e um fausto que ainda se sente Actualmente nas suas paredes que outrora estiveram totalmente revestidas de ouro. Visita também À igreja de Santo Domingo, erguida, como outros edifícios coloniais, sobre os muros das antigas edificações incas. Aqui é possível observar a sobreposição das paredes rectas da construção colonial, sobre os muros inclinados do palácio inca. Desde San Blas, bairro dos artesãos, desceremos a pé pela rua Hatun Rumiyoc,para encontrar uma das pedras mais famosas do mundo, a dos doze ângulos, conhecida assim já que estas são as esquinas que apresenta a rocha incrustada no muro do que antes era o palácio de Inca Roca, hoje Palácio Arcebispal. Depois chegaremos à Plaza de Armas, levantada sobre o que outrora foi a principal praça dos incas, centro nevrálgico do seu grande império. Aqui está a catedral com as suas três naves, apoiadas em catorze colunas, albergando no seu interior obras coloniais de valor incalculável. Nos arredores é destacável a impressionante cidadela de Sacsayhuamán, repleta de colossais construções e rodeada de belas paisagens, fundida no seu especial entorno. Com uma tripla muralha construída com enormes rochas, que até ao dia de hoje resulta impossível imaginar como foi possível manejar, cortar, transportar e colocar estes enormes blocos de pedra sobretudo se temos em conta que naquela época os incas não dispunham de metais para cortar, não conheciam o ferro, não dispunham de bois, o que torna a sua construção ainda mais misteriosa. Ao que parece, no interior do recinto havia três torres, duas quadradas e uma circular, das quais actualmente apenas se mantém a base. Da circular afirma-se que tinha as paredes forradas em ouro e que este era o lugar onde se aposentavam os reis. Havia também uma fonte com abundante água e dois torreões quadrados que se pensa que serviam para os soldados que guardavam a fortaleza. Contudo, ainda se desconhece a finalidade desta magnífica construção. Não se sabe se se tratava de um refúgio, de um monumento ou de um centro ritual. O centro Inca de Qengo, outro dos complexos que rodeiam a cidade imperial de Cusco. Trata-se dum santuário localizado sobre o outeiro de Socorro, mas tal como acontece com outros centros, ignora-se a verdadeira finalidade desta ciclópica construção que se podia utilizar como tribunal, um anfiteatro ou sepultura duma personagem inca. Apesar de se intuir que o centro se utilizava como observatório astronómico, onde tem um particular interesse as suas bancadas de forma semicircular e as suas labirínticas galerias subterrâneas, marcadas com canais em ziguezague, assim como o seu altar incrustado na parte interna duma formação rochosa, trabalhado com uma excepcional técnica. Aqui se encontra também a atalaia de Puca Pucará, uma construção militar composta por grandes muros, terraços e escadarias, formando parte do conjunto defensivo de Cusco. Uma excelente amostra de arquitectura militar que também tinha funções como centro administrativo, que convida a percorrer as suas calçadas e passagens por onde transitaram míticas personagens do império inca. Nas proximidades de Puca Pucará encontramos Tambomachay, monumento de notável excelência arquitectónica, considerado um dos pilares da cosmovisão andina. A edificação foi totalmente construída em pedra lavrada e está formada por quatro muros ou terraços escalonados no outeiro, com uma construção de blocos de pedra perfeitamente montados.

Dia 8: Cusco - Valle Sagrado

Pequeno-almoço no hotel e partida para o Vale Sagrado dos Incas. Vale muito apreciado pelos Incas, graças às suas qualidades climáticas especiais e à fertilidade das suas terras, sendo um dos principais pontos de produção agrícola. Irrigada pelos rios que descem pelos desfiladeiros e pequenos vales, conta com inúmeros monumentos arqueológicos e povos indígenas. Ainda hoje é possível ver os antigos terraços incas destinados à agricultura e a diferença entre estes terraços, localizados nas alturas, e os edifícios coloniais espanhóis, construídos nas margens do rio. Partida para a localidade de Chinchero, a mais típica e pitoresca do Vale Sagrado. Esta localidade também é famosa pelas suas tecelãs, havendo uma breve paragem num centro têxtil para apreciar os seus belos tecidos e onde irão ensinar as antigas técnicas incas para tingimento e fiação com lã de alpaca. Dentro da localidade de Chinchero visita do seu complexo arqueológico Inca e da sua bela igreja colonial desfrutando das impressionantes imagens naturais que cercam a localidade. Continuamos em direção a Moray, belo e curioso complexo arqueológico inca composto por colossais terraços concêntricos que simulam um grande anfiteatro. Nos tempos dos Incas serviu como um laboratório agrícola, onde diversos micro-climas eram recriados. Almoço (incluído) num dos restaurantes da região. Na parte da tarde, continuação para Ollantaytambo, uma cidade pitoresca que tem sido continuamente habitada desde o período Inca, onde haverá uma visita ao centro arqueológico, um local de destaque e importante para os incas, utilizado como centro militar, religioso e agrícola. Visita do Templo das Dez Janelas, os Banhos de Ñusta, o Templo do Sol, entre outros locais de interesse. As vistas das alturas de Ollantaytambo encerrarão este dia mágico no Vale Sagrado dos Incas. Alojamento em Vale Sagrado.

Dia 9: Valle Sagrado - Machu Picchu - Cusco

Pequeno-almoço e partida de comboio para conhecer uma das Novas 7 Maravilhas do Mundo, chegando à estação de Aguas Calientes, onde teremos assistência para embarcar no comboio que ascende pelo intrincado caminho, a partir do qual se vislumbra a espectacular paisagem do rio Urubamba, dando forma ao famoso vale e ascender à cidadela inca de Machu Picchu. Um lugar repleto de mistério, tanto pela sua especial localização, como pelo escasso conhecimento que se tem do seu passado. Apesar da construção não alcançar a perfeição e a finura dos polidos muros de outras cidades incas, resulta impressionante pelo lugar em que está construída, perdida entre as altas montanhas verdes, cujo acesso continua a ser complicado. Esta é a jóia dos tesouros do Antigo Peru, máxima obra inca e um dos centros arqueológicos mais famosos do mundo. A cidadela estava cercada por uma grande muralha de 5 metros de altura, com construções de pedra granítica, com portas e vigas de madeira e tectos de palha. Não foi conhecida pelos conquistadores espanhóis por estar oculta entre a vegetação. Foi descoberta apenas em 1911. Acedemos à cidadela para prosseguir por uma calçada inca e ascender atravessando o que possivelmente constitui a zona agrícola, com impressionantes socalcos, até chegar ao Intipunku ou Porta do Sol, a entrada do Caminho Inca a Machu Picchu, onde é possível respirar a energia e sentir a mística que envolve este lugar sagrado. À hora combinada será iniciada a visita da Cidade Perdia dos Incas percorrendo as suas ruas, escadarias de forma a conhecer os principais recintos. Centros cerimoniais e religiosos, como o templo do Sol, com os característicos muros circulares ou a Praça Sagrada, rodeada por templos e de maior altura ou a Sala dos Ornamentos que possivelmente terá servido para guardar objectos rituais. Edifícios destinados à realeza, como o Palácio do Rei que, com um grande pátio central, dava acesso às distintas salas. Também teremos oportunidade de percorrer as calçadas e escadarias urbanas, como a Escadaria das Fontes, na qual a água desce de forma paralela, ou o Bairro Alto, formado por uma série de edifícios e ruelas paralelas escalonadas seguindo a inclinação do terreno. Almoço (incluído) em algum dos restaurantes da zona. À hora combinada, regresso de comboio a Cusco. Chegada e transfer para o hotel. Alojamento.

Dia 10: Cusco - Cidade de origem

Pequeno-almoço no hotel. À hora combinada, transfer para o aeroporto. Voo com destino a cidade de origem. Noite a bordo.

Dia 11: Cidade de origem

Chegada. Fim da viagem e dos nossos serviços.

Notas importantes

- Consulte o seu centro de vacinação internacional para saber quais as medidas de saúde preventivas recomendadas em Peru.- Para reconfirmar serviços no destino, devem ser enviados os dados do passaporte no prazo de 24 horas após a realização da reserva.- Geralmente em Peru o alojamento em quartos triplos está dividido em duas camas de casal ou numa cama de casal e uma cama de solteiro, e o alojamento quádruplo em duas camas de casal.- Consulte a documentação necessária para entrar no país.- A Catedral de Lima está encerrada para visitas aos sábados à tarde e aos domingos de manhã. Caso a visita a Lima coincida com estes dias, será visitada a Huaca Huallamarca em vez da Catedral.- Por motivos excepcionais, alta ocupação ou eventos especiais em algum dos pontos a visitar, a ordem do itinerário poderá ser modificada de forma a manter sempre o número de noites e visitas previstas.- A ordem do itinerário pode alterar-se por motivos de organização, sem aviso prévio, mas mantendo sempre as visitas incluídas (excepto no caso de condições climáticas adversas impedirem a sua realização).- O cartão de crédito é considerado uma garantia, pelo que, por vezes, o seu uso é imprescindível para se registar nos hotéis.- Os preços são calculados com base no valor das entradas que se encontram em vigor na altura da publicação do programa. Caso ocorra um aumento do preço, o mesmo será oportunamente informado.- Caso seja uma pessoa com mobilidade reduzida, entre em contacto connosco para confirmar a idoneidade da viagem.

INFORMAÇÃO IMPORTANTE: Todas as reservas ficam sujeitas às condições Gerais e respetivas FIN’s dos Operadores selecionados.

Pedir Orçamento

Subscreva Hoje

Obtenha ofertas

Newsletter

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit. Aenean commodo ligula eget dolor.